25/05/2017
Projeto Lendo e Escrevendo na Escola

Projeto

Lendo e escrevendo na escola

 

 

 

 

Professoras: Juliana Maria e Fernanda

Disciplinas: História e Lingua Portuguesa

 

 

 

 

 

 

Goiânia

2017

Meus filhos terão computadores, sim, mas antes terão livros. Sem livros, sem leitura, os nossos filhos serão incapazes de escrever - inclusive a sua própria história”. (Bill Gates)

JUSTIFICATIVA: Vivemos numa cultura predominantemente escrita, num mundo permeado por diferentes objetos escritos, impressos ou virtuais, que exercem sobre nós uma constante interação através da ação leitora.

A todo instante nos deparamos com a linguagem escrita: em jornais, revistas, panfletos, cartazes, outdoors, placas de trânsito, e-mails, blogs, sites, MSN e outros; um mundo escrito que se põe diante de nossos olhos, nos caracterizando como verdadeiros leitores ambulantes e, agora, navegantes.

A escola é um ambiente privilegiado por garantir muito contato com os livros. Entretanto, habilitar-se como leitor depende não apenas das oportunidades de acesso que se venha a ter aos livros em sua diversidade e riqueza de quantidade, nem da exercitação e riqueza de quantidade, nem da exercitação de uma capacidade supostamente especial da interpretação de textos. Isso vai além. Passar a gostar ou a detestar a leitura, tem a ver com a qualidade das interações com aquele que intermédia os encontros com os textos e, também, com as situações em que as leituras ocorrem.

Com o propósito de formar alunos capazes de usar adequadamente a língua materna em suas modalidades escrita e oral, e refletir criticamente sobre o que lêem e escrevem, a Escola kerygma, desenvolve o Projeto de Leitura “Lendo e Escrevendo na Escola”, trabalhando não apenas “leitura”, mas todas as leituras que apresentam no dia-a-dia a fim de que os alunos possam ver a leitura não como uma tarefa escolar, mas como um hábito cotidiano e prazeroso.

Uma história da literatura é, pois, uma história das diferentes

modalidades da apropriação dos textos. Ela deve considerar que o

‘mundo do texto’, usando os termos de Ricoeur, é um mundo de objetos e

de perfomances cujos dispositivos e regras permitem e restringem a

produção do sentido. Deve considerar paralelamente que ‘o mundo do

leitor’ é sempre aquele da ‘comunidade de interpretação’ (segundo a

expressão de Stanley Fish) à qual ele pertence e que é definida por um

mesmo conjunto de competências, de normas, de usos e de interesses. O

porquê da necessidade de uma dupla atenção: à materialidade dos

textos, à corporalidade dos leitores (CHARTIER, 2002, p. 255, 257).

 

 

Objetivo - Estimular nos alunos um processo de leitura permanente para estarem continuamente atualizados frente aos desafios e perspectivas do mundo moderno/contemporâneo, ajudando-os a se tornarem leitores e escritores;

 

Objetivos Específicos;

• Desenvolver estratégias e procedimentos de leitura eficientes para ensinar os alunos;

• Propor situações didáticas que garantam, de maneira contínua, a abordagem de gêneros diversos selecionados em função de temas de estudo e com grau de dificuldade crescente;

• Fazer parte de situações sociais de leitura, como as discussões sobre obras lidas e a indicação das apreciadas;

• Buscar informações, selecionar estratégias de leitura conforme os propósitos específicos;

• Oportunizar aos estudantes o acervo de inúmeras obras literárias de variados autores, buscando sempre, ampliar seus conhecimentos e suas capacidades criativas;

• Incentivar o estudante a compreender e utilizar melhor as regras ortográficas da Língua Portuguesa;

• Identificar as características dos gêneros estudados;

• Ler individualmente e em grupo, conhecendo os clássicos e identificar recursos lingüísticos, procedimentos e estratégias discursivas para relacioná-las com seu gênero;

• Reconhecer a leitura como uma fonte essencial para produzir textos;

• Produzir e revisar textos em diferentes gêneros;

·       Conhecer o período histórico que envolve cada obra e reconhecer a importância de se tais informações para a compreensão do enredo;

 

Educando por Princípios

 

Com base na visão, cristã compreendemos que o ato de educar não se detém apenas nos conteúdos acadêmicos, mas sim na formação plena do indivíduo como servo do Deus Altíssimo, conhecedor da Bíblia e dependente dela. Desta forma, trazemos para a sala de aula a proposta apresentada pela educadora Rosalie J. Slater da Fundação Americana de Educação Cristã, que trabalha a Palavra de Deus como base em todas as disciplinas curriculares, tendo por método a teoria dos 4rs, ou seja, Pesquisar (Research), Raciocinar, Relacionar e Registrar.

 

Sendo assim, para o estudo literário, gramatical e histórico, relacionaremos a Individualidade e o Pacto de União na estrutura das obras e nas características de cada personagem.

Deus é Soberano, pois sem Ele não haveria criação humana  nem tão pouco os feitos literários do homem. Se há a produção artística, devemos a Deus. A Ele pertence toda a Soberania;

Cada gênero textual se difere uns dos outros pelas suas características individuais, assim como, as classes gramaticais possuem o seu diferencial. A isso relacionamos o princípio da Individualidade.

 

Conteúdos:

• Leitura

• Procedimentos de leitura;

• Características dos poemas, contos, memórias, crônicas e literatura de cordel;

• Produção de textos;

• Revisão de textos;

 

 

Situações de aprendizagem:

 

6º ano     livro :  Mensagem para você;  Ana Maria Machado

Papai não é perfeito; Sônia Sarleno Forjaz

                              Miguel e o sexto ano; Lino de Albergaria

                              Contos de Animais; Luís da Câmara Cascudo

 1º Bimestre

• Crie um ambiente de leitura na sala de aula;

·       Produção de maquetes sobre o Egito e Mesopotâmia

·       Produção de cartas de viajantes fazendo referência as grandes navegações

·       Produção de teatro sobre o livro Mensagem para você de Ana Maria Machado

• Dialogue com os alunos sobre o repertório e o interesse pela leitura;

• Apresente aos alunos as características do gênero Carta;

• Faça a leitura de uma carta bem interessante para turma;

• Leve os alunos à biblioteca da escola para conhecer o seu acervo literário;

 

 

7º ano - Livro:Estudar: Qual o segredo; Fernanda Wendel

As crônicas de Fiorella; Vanessa Martinelli

                           Contas de dividir e trinta e seis bolos; Cora                           Coralina

                          Lia e o sétimo ano; Lino de Albergaria

2 º Bimestre

• Crie um ambiente de leitura na sala de aula;

• Dialogue com os alunos sobre o repertório e o interesse pela leitura;

• Apresente aos alunos as características do gênero ;

• Leve os alunos à biblioteca da escola para conhecer o seu acervo literário;

• Realizar a oficina do livro ;

• Proponha a reescrita de um com um novo enfoque;

• Organize uma coletânea de contos reescritos pelos alunos;

• Prepare uma peça teatral baseada em um conto que os alunos consideram interessante;

 

 

8º ano  livro:  Açúcar amargo; Luiz Puntel

                         A escrava Isaura; Bernardo Guimarães

                         A megera domada; William Shakespeare

                         Coração na rede; Telma Guimarães de Castro Andrade

3 º Bimestre

 

• Crie um ambiente de leitura na sala de aula;

• Dialogue com os alunos sobre o repertório e o interesse pela leitura;

• Apresente aos alunos as características do gênero Memória Literárias;

• Leitura pelo professor da produção literária, fazendo as marcações necessárias;

• Leve os alunos à biblioteca da escola para conhecer o seu acervo literário;

• Roda de leitura para socializar o livro lido em casa;

• Incentive os alunos a escreveram suas memórias e/ou as de outra pessoa;

• Organize uma coletânea de Memórias Literárias;

 

9º ano  livro: Os Miseráveis; Victor Hugo

                         Dom Casmurro; Machado de Assis

                         Machado e Juca; Luiz Antônio Aguiar

                         Cenas urbanas; Julio Emilio Braz

4 º Bimestre

• Crie um ambiente de leitura na sala de aula;

• Dialogue com os alunos sobre o repertório e o interesse pela leitura;

• Realize pesquisas sobre a origem  da

• Apresente aos alunos as características do gênero jornalístico;

• Selecione livros do gênero jornalístico para que os alunos leiam;

• Leve os alunos à biblioteca da escola para conhecer o seu acervo literário;

• Comente com os alunos sobre a importância de trocar indicações de leituras e opiniões com amigos e colegas;

• Proponha a leitura de um livro de literatura clássica para que eles leiam em casa;

• Roda de leitura para socializar o livro lido em casa;

• Comente com os alunos sobre a importância de trocar indicações de leituras e opiniões com amigos e colegas;

• Solicite que em duplas os alunos escrevam um livro do gênero jornalístico;

• Faça a reescrita dos textos do gênero jornalístico;

• Organize uma coletânea dos livros escritos pelos alunos;

• Criar um jornal mural;

 

 

Produto final – Realizar uma amostra de todo o projeto.

Recursos: Livros literários, livros infanto-juvenil, revistas, jornais, literatura de cordel, caixinha de leitura, data show, computador, cartaz, televisão, DVD, quadro de giz.

Avaliação - Considerar a participação e o interesse de cada aluno nas tarefas de leitura tanto individuais, quanto coletivas, na clareza e organização dos textos escritos e orais e o modo de exposição dos resultados nas apresentações das atividades propostas com base nas noções e conceitos construídos ao longo do projeto.

Bibliografia:

Nova escola – Leitura – as melhores estratégias para ler por prazer, para estudar, para se informar Ago/ 2006;

Revista Mundo Jovem – Encarte “Leitura, uma atitude inteligente – Set/ 2010.

MACHADO,Ana Maria. Mensagem para você. São Paulo : Àtica , 2008